Postagens

26 de mar de 2013

A Importância da Mastigação


Mais uma matéria da Dra Renata Acquaviva Carrano - A Mastigação
A Importância da Mastigação

Um dos passos mais importantes da reeducação alimentar é a mastigação. Mas porque mastigar corretamente?
A mastigação é uma daquelas áreas do conhecimento humano pouco valorizadas, talvez por ser tão simples. Ela é parte fundamental do processo de digestão, que por sua vez é o conjunto das transformações que os alimentos sofrem ao longo do sistema digestivo, para se converterem em compostos menores para serem absorvidos e utilizados pelo organismo.
A digestão é iniciada na boca, com a ação mecânica dos dentes, pela mastigação e de enzimas encontradas na saliva (a boa hidratação é essencial), para transformar o alimento em bolo alimentar e poder seguir adiante no processo digestivo.. Na saliva existe uma enzima, que é responsável por iniciar a digestão dos carboidratos.
A saliva é secretada por três pares de glândulas salivares grandes e inúmeras glândulas menores, que se encontram na cavidade bucal. A saliva é rica em minerais como o cálcio e o fósforo e também é composta pela ptialina (enzima responsável pela hidrólise parcial do amido). A saliva tem o pH praticamente neutro (nem ácido, nem básico).
A ação enzimática da ptialina para a hidrólise do amido somente se realiza em meios com pH neutro, em meios ácidos ela não se realiza.
Daí a mastigação ser de suma importância para a digestão, pois é nela que se inicia o desdobramento enzimático dos alimentos. O amido (existente no arroz, feijão, macarrão) é transformado em calorias pela ação da ptialina existente na saliva (que tem o pH neutro). Quando o alimento chega ao estômago (que tem o suco gástrico fortemente ácido) essa reação praticamente se interrompe.
Da boca o alimento, que deve estar bem triturado, passa pelo esôfago e chega ao estômago, onde vai sofrer a ação do ácido clorídrico e enzimas digestivas.
Próximo passo é a chegada no intestino. Esse órgão pode ser considerado nosso segundo cérebro, pois tudo acontece lá. Existem diversas bactérias que vivem no intestino e que precisam estar em equilíbrio e harmonia. Essas bactérias formam a microbiota intestinal.
As sete funções do Trato Gastrointestinal:
  1. Digestória;
  2. Absortiva;
  3. Excretória;
  4. Detoxificação;
  5. Imunológica;
  6. Neurológica;
  7. Endócrina.
Quando temos o péssimo hábito da rápida mastigação:
Os dentes não trituram bem os alimentos, a saliva não vai agir adequadamente e a enzima existente na saliva não vai realizar corretamente sua função na digestão dos carboidratos.
Chegam pedaços grandes de alimentos no estômago, este não tem dentes e vai ter que aumentar o seu trabalho para continuar com o processo de digestão. Podendo levar a pirose (azia), empachamento, dor e desconforto abdominal, fermentação, gases e até mesmo favorecendo o aparecimento da gastrite.
Continuando a trajetória…
Moléculas grandes de alimentos chegam ao intestino, causando um desequilíbrio na microbiota intestinal, podendo levar ao aparecimento de doenças.
Quando nos alimentamos, após 20 minutos são liberadas substâncias que vão até o cérebro dizer que o organismo já está recebendo nutrientes e agem no centro da saciedade. Aí o cérebro avisa para o organismo que está saciado e satisfeito. Interrompendo a necessidade da ingestão alimentar.
Agora está mais fácil mastigar bem os alimentos…
Não tem um número exato de mastigações, mas o alimento só deverá ser engolido quando estiver pastoso ou líquido.
A mastigação correta exige treino e atenção, mas é algo que deverá ser incorporado a rotina do individuo para sempre.
Temos que lembrar o tempo de digestão dos alimentos:
Frutas: 30 minutos;
Carboidratos(batata,raízes,cereais,massas,farináceos):2 a 3 horas;
Proteínas(carnes,ovos,leite e derivados,leguminosas):3 a 4 horas;
Gorduras:4 a 5 horas
A correta mastigação depende da saúde bucal, de conhecer a forma correta de mastigar e portanto faz parte da educação e traz benefícios durante toda a vida, desde a infância até a velhice. É a única etapa da digestão da qual temos controle e podemos influenciar.
O ambiente de pressa e correria de nossa sociedade consumista criou um meio que propicia a obesidade, também conhecido como ambiente obesogênico. E a mastigação exerce papel importante no controle deste ambiente. Contudo, precisamos motivar as pessoas através de pequenos passos e criatividade a avançar neste contole.
Através da mastigação lenta em ambiente tranqüilo, obtém-se a saciedade precoce, ou seja, a pessoa sente-se saciada mais rapidamente, o que a leva a comer menos, ter menos tendência ao ganho de peso, melhor digestão, mais prazer com a alimentação e mais saúde. Muitos trabalhos científicos apontam para isso.
Com a vida moderna a maioria das pessoas não pode se isolar em um oásis de tranqüilidade para relaxar e treinar adequadamente a mastigação. Mas, isso pode ser feito em casa, sozinho, depois que o resto da família já se fartou. Confira alguns passos importantes:
1. Esteja bem hidratado antes de iniciar o processo
2. Prepare seu prato
3. Sente-se à mesa
4. Garanta que estará em silêncio e concentre-se
5. Coloque uma pequena porção de alimento na boca
6. Mastigue em movimentos circulares de um lado da boca
7. Repita os mesmos movimentos do outro lado da boca, até que perceba que o alimento foi transformado em um pequeno bolo homogêneo, então engula e continue o processo, percebendo cada ação.
O objetivo deste exercício é incorporar novos hábitos que, uma vez automatizados, possibilitam um novo modo de se relacionar com a comida mesmo em festas, fast-foods e em outras ocasiões.
Abaixo, seguem algumas dicas da nutricionista para melhorar a digestão:
-  Descansar os talheres no prato a cada mastigação.
-  Colocar pouca comida no garfo.
-  Escolher um local calmo e tranquilo.
- Evitar realizar outras atividades durante a refeição (como ver TV, ler jornal,   acessar internet).
- Iniciar a refeição com um prato ou porção de salada. Enquanto mastiga lentamente as verduras e legumes, a pessoa ganha tempo para que a mensagem de saciedade chegue ao cérebro e reduz-se a chance de repetir, por gula, o prato quente.

Bom apetite e boa digestão.

Sobre:
Renata Acquaviva Carrano
Nutricionista Especialista em Nutrição Funcional, Nutrição Ortomolecular e Fitoterapia
F (15) 8156-8787
Email: recarrano@gmail.com